Canadá – Banff e muita neve

Postado dia 26 de novembro de 2020

Eu não achei uns textos semi escritos aqui e vou postar tudo como se já não existisse um espaço de tempo de QUASE DOIS ANOS não, né? Pois vou sim porque isso inclui fotos perfeitamente esplêndidas ♡ Sério!

Lá vai:

Em fevereiro de 2019 fizemos uma viagem ao Canadá. Fomos para Vancouver e já no dia seguinte à nossa chegada, partimos para Banff (um role de quase 10h de carro) com a Paula e o Thiago.

A paisagem toda branquinha, coberta de neve, é a coisa mais linda e é claro que, durante o trajeto, fizemos umas mini paradas pra tirar fotos :)

Decidimos passar uma noite em Kamloops, que fica no meio do caminho para descansar e continuar no dia seguinte.

Já que estávamos por ali, demos umas voltas pra conhecer a cidade.

Menina, como tava frio perto desse lago! Meu pai amado! Meus pés e mãos chegaram a doer de tanto frio. Nesse dia estava fazendo -12ºC, o que já é frio maaaas, a sensação térmica quando se está próximo à água diminui mais ainda e eu só fui descobrir isso ali, na hora.

Ingênua, achei que o coturno que eu levei super daria conta do recado. O erro! Precisei comprar botas de neve e meias grossinhas pra aguentar o tranco.

A gente comprou também uns adesivos que esquentam com o contato. Você cola na meia e conforme vai andando, ele vai esquentando. Eu acabei deixando na mochila e só lembrei de usar no último dia da viagem, mas é mara e vale muito a pena.

No dia seguinte fizemos uma parada rápida em Revelstoke. Ali perto tem um montanha onde as pessoas descem de snowboard e ski. Na foto até dá pra ver algumas pranchas encostadas.

Tomamos uma sopinha quente e seguimos viagem.

Chegando ao Parque Nacional de Banff é preciso pagar uma taxa de 19CAD a diária por carro para entrar.

Tem bastante atividade legal pra fazer por lá e lugares lindos pra visitar!

Uma coisa que a gente queria muito, era conseguir ver a aurora boreal. Foram 3 madrugadas de tentativas e logo na primeira delas pegamos a temperatura mais baixa da viagem, -26ºC com sensação térmica de -34ºC.

Numa outra madrugada, paramos próximo a um lago e ficamos lá dentro do carro. O ideal pra conseguir ver a aurora é que esteja o mais escuro possível, então a gente ficava, literalmente, no breu.

Quando já estávamos pra sair, chegou um outro carro com duas pessoas e uma delas desceu segurando alguma coisa comprida na mão. Na mesma hora pensamos “pronto, vão matar a gente aqui no meio do nada”. A pessoa veio vindo meio que na nossa direção, e enquanto preparávamos nossas técnicas de defesa e pensávamos nas rotas de fuga, vimos que a coisa comprida era um tripé que a pessoa, assim como a gente, montou ali no chão e depois voltou pra dentro do carro. Rimos muito (depois, claro).

Apesar de não termos visto a aurora, esse céu estrelado valeu as madrugadas acordados e os -20ºC ♡

Na volta, decidimos ir direto para Vancouver, sem paradas no trajeto.

Estava nevando na estrada e cada carro e caminhão que ultrapassava a gente, levantava uma névoa tapando toda a visão, mas que ainda nos permitia ver os faróis do carro da frente. Mas, em um trecho, depois da ultrapassagem de um caminhão, não conseguimos enxergar um palmo à frente do carro e perdemos total a noção de onde estava a pista.

Até então, principalmente na ida, eu tinha visto basicamente, montanha de um lado e barranco do outro. Como não estava prestando atenção na estrada na volta e também por estar de noite, já imaginei o carro capotando ladeira à baixo. Mas, acabamos parando no canteiro central da estrada que tava coberto de neve. O carro afundou até a altura das rodas da frente.

Depois de alguns minutos de desespero por estarmos no meio da estrada e alívio (pelo menos da minha parte) por não termos caído em um barranco, um canadense parou pra ajudar a gente. Entrou no carro pra tentar tirar ele dali e perguntou se a gente tinha alguma corda pra amarrar nos carros e um tentar puxar o outro.

Nesse meio tempo um casal também parou pra ajudar.

O primeiro moço foi até o porta malas dele, pegou uma pá e começou a tirar a neve que tava na frente do carro. Um detalhe importante é que ele tava sem luva! No meio do processo, ele foi até o carro e pegou UMA luva!

O casal também foi ver o que eles tinham que pudesse ajudar e voltaram com uma prancha de snowboard (!!) pra servir de pá. Enquanto isso, um outro carro que estava passando, parou ali do nosso lado e perguntou se tava tudo bem, se alguém tava machucado, e como já tinham pessoas ali ajudando ele foi embora.

Quando conseguiram tirar neve suficiente, fomos para trás do carro empurrar e conseguimos desatolar com sucesso e chegar até Vancouver sãos e salvos o/

Apesar de ter sido um momento bem tenso, no final deixou a gente com um quentinho no coração de ver o quão solicitos e dispostos eles foram pra ajudar estranhos na estrada a noite naquela friaca. Fofinhos ♡

Eu ainda vou fazer mais um ou dois posts sobre os passeios que a gente fez. Se eu colocasse tudo em um só, iria ficar gigante!

A intenção deste era só fazer uma introdução mesmo e contar sobre os perrengues gerais rsrsrs

Prometo de dedinho não demorar tanto nos próximos ♡


Comente sobre isso!

CommentLuv badge

Hey, It´s Mi! • todos os direitos reservados © 2021 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por